3 maneiras de enfrentar o stress que definem como você é

Atualizado el27 de setembro de 2017, 18:40

Um ritmo de vida agitado, ter tudo sob controle, mil coisas na cabeça… Todos nós passamos por momentos de tensão. No entanto, quando se vive sempre em “modo de emergência”, a mente e o corpo podem pagar um preço alto porque o organismo libera substâncias da corrente sanguínea que prejudicam a saúde.

Muitas vezes o stress não se pode evitar, sempre vai ter pressão, mas a solução não é tolerar isso à espera de que a situação melhore, mas aprender a enfrentar-se a ele, sem que a saúde prejuízo.

Relacionado com este artigo

Bem-ESTAR

Para isso você deve descobrir se você tem uma personalidade propensa a sufrirlo e saber reconhecer os sintomas que te alertam que, mesmo que você não se dê conta disso, o estresse se está a passar fatura.

3 ATITUDES DIFERENTES DE ENFRENTAR A VIDA

Os doutores Meryer Friedman e Ray Rosenman, do hospital Monte Sinai de San Francisco, na Califórnia (estados unidos). UU.) determinaram já nos anos 60, a existência de 3 tipos de personalidade (A, B e C) que marcam a propensão de cada um a sofrer de stress. Um modelo que continuam usando médicos e psicólogos para dar respostas ao estresse.

Analízalos para ver com qual você mais se identifica:

TIPO A: Você É perfeccionista e sempre vai com tanta pressa?

  • SÃO ASSIM… O cara corresponde a pessoas extrovertidas, ambiciosas, impulsivas, competitivas e perfectionists. Levam com pressa, sempre vão pendentes do relógio e preocupadas com a falta de tempo. Montam-se em raiva diante da menor contrariedade.
  • ASSIM SE COMPORTAM… Algumas condutas típicas são o movimento constante, impaciência, uma expressão facial tensa… a conversa é rápida e a um volume alto, respondem imediatamente e interromper com freqüência. Costumam reclamar bastante.
  • TÊM MAIS RISCO… Ao manifestar o stress com ataques de ira, há estudos que demonstram que estão mais predispostas a doenças cardiovasculares (hipertensão, infarto…), úlceras e obesidade (comer mais para compensar o nervosismo).

TIPO B: O Reaccionas com calma e prudência?

  • SÃO ASSIM… O tipo de personalidade B é intermediário, o modo ideal de comportamento. Cabe às pessoas que dominam bem o seu stress, e reagem com calma e prudência. Seu caráter é otimista. Este tipo de caráter é minoritário.
  • ASSIM SE COMPORTAM… Sua expressão facial é relaxada, e o riso, suave. Estão satisfeitos com a sua situação, evitam as situações competitivas e raramente se queixam. Sua fala é pausada e baixo volume, ouvem com atenção e esperam para responder.
  • DE FORMA NATURAL estão mais protegidas porque os níveis de hormônios como a adrenalina ou o cortisol só se atiram em situações pontuais. Por isso, não danificam o organismo, já que tendem a estar em um equilíbrio ótimo para a saúde.

TIPO C: Como Você prender-se em si mesma?

  • ASSIM SÃO… Introvertidas e filmes, justo o contrário do que as primeiras (tipo A). Este caráter corresponde a pessoas que interiorizan a sua reação ao estresse. Parecem resignadas e delicados, mas trata-se de uma falsa calma, posto que sofrem em silêncio.
  • ASSIM SE COMPORTAM… Costumam andar com a cabeça baixa, lhes custa olhar nos olhos e, quando estão em grupo, não tomam a palavra. São inseguras e com tendência ao derrotismo. Não desabafar em público, têm tendência para a crítica quando estão na intimidade.
  • TÊM MAIS RISCO… A agressividade contida, a insegurança e a tendência ao derrotismo, fazem com que sejam mais propensas a sofrer depressão e distúrbios relacionados com um sistema imunológico mais fraco (alergias, maior número de infecções…).

MANTENHA O ESTRESSE LONGE

Se você se identificou com o tipo A ou C, acha que o desgaste que representa para o organismo viver uma situação de stress prolongado é prejudicial para a nossa saúde. Dor na cabeça, desconforto digestivo, envelhecimento precoce, insônia, fadiga, irritabilidade, falta de memória… podem ser alguns sintomas que lhe indiquem que os nervos estão deixando uma marca em sua saúde.

É lógico pensar que a forma definitiva de combater o estresse é eliminar a causa que o provoca, mas isso muitas vezes é impossível. Por isso, é muito importante trabalhar os pontos “fracos” de nossa personalidade e também aceitar que, em certos momentos, é normal que a situação nos supere.

Técnicas que te ajudam a gerir os nervos

E para os momentos em que o stress parece que nos supera, é muito útil conhecer algumas chaves para aprender a manuseá-lo.

Dispense alguns minutos a cada dia para relaxar

O relaxamento é uma das melhores habilidades que você pode desenvolver para que a tensão não se exceda em momentos críticos. Quando levar tempo praticando-a (faça isso mesmo quando você estiver nervosa), você vai notar que você tem mais tranquilidade mental e distensão muscular.

Uma maneira de começar é, quando se tumbes na cama, sentir cada uma das partes de seu corpo. Começa concentrándote nos pés, como estão os seus dedos, como se apoiam as pernas e continua a subir; a sua volta, cada músculo como está, os pontos de apoio, os braços, siéntelos e aproveita para ir destensando e faça o mesmo com cada área até chegar à parte superior da cabeça. Tudo acompanhado de uma respiração calma e pausada.

Respira em momentos críticos

Quando os nervos estão à espreita, a respiração abdominal é uma forma útil de relaxamento rápida. Inspire profundamente pelo nariz, até notar como o ventre se incha como um balão. Segure o ar em 3 ou 4 segundos e solte-o lentamente pela boca.

Faça 5 ou 6 respirações deste tipo enquanto se repites a si mesma: alguma frase que te ajude a relaxar os nervos (“estou tranquila”, “sinto-me totalmente calmo”).

Mindfulness: vive o aqui e agora

A técnica Mindfulness ou Atenção Plena é obtida a partir de uma técnica de meditação milenar que foi integrada pela psicologia moderna para combater o stress, e consiste basicamente em se concentrar direito no que está fazendo, sem pensar na lista de tarefas que lhe restam por fazer, ou por outras preocupações.

Se você está dirigindo ouve o som do motor, da rua, sente o toque do volante, do assento… Se você está em casa lavando os pratos sente a água como cai sobre suas mãos, ouça o som da água e o tilintar dos pratos… No ônibus fique atento aos sons de sua volta, como se apoiam os pés, as cores da roupa de quem tiver mais perto… Qualquer situação cotidiana serve para começar a praticar. Trata-Se de concentrar-se apenas no aqui e agora.

Preocupe-te de forma construtiva

Os especialistas afirmam que uma outra forma de controlar o stress é aprender a preocupar-se construtivamente. Trata-Se de uma preocupação racional, inclui planos e métodos para enfrentar tudo aquilo que lhe causa estresse e, fundamentalmente, se concentra em construir possíveis soluções que podem ter mais do que estar pensando no próprio problema em si.

Deixe uma resposta